Logo do estado

Fundação Carlos Gomes inaugura memorial que preserva a história do Instituto Estadual Carlos Gomes

Versão para impressãoEnviar por email

A Fundação Carlos Gomes inaugura nesta quinta, 07 de junho, às 17h, o Memorial do Instituto Estadual Carlos Gomes. A Sala de Exposições, no prédio central do Instituto, que abriga o Memorial, ganhou uma linha do tempo ilustrada com o resumo da história da centenária instituição, uma das mais representativas do ensino da música na região norte do país.

Todo o trabalho de pesquisa foi coordenado pelo músico e pesquisador Jonas Arraes e a restauração dos objetos, documentos e fotos ficou a cargo de uma equipe coordenada pela historiadora Rosa Arraes. À princípio, a ideia era criar um centro de memória, mas com o resultado do levantamento verificou-se que havia um acervo muito rico e que seria possível abrigar todo esse material em um memorial, não apenas os documentos que foram recuperados, mas um acervo completo que foi encontrado e que guarda a memória de uma das instituições mais antigas de ensino da música no país com 122 anos de existência.

A historiadora Rosa Arraes explica a importância de Belém ter um espaço que possa abrigar tudo que ficou de registro de documentos, obras de arte, ou seja, qualquer objeto que remeta à memória do antigo Conservatório Carlos Gomes. ‘Faz parte da minha memória, minha filha estudou aqui, meu marido trabalhou aqui muitos anos, sempre fez parte da nossa rotina esse local. Essas memórias, todas elas, são subjetivas, mas tem um impacto muito grande na vida da gente. O memorial existe de fato para que a gente possa manter as tradições, as lembranças e para que a gente possa conhecer cada vez o passado e parta da experiência de alguém para que se possa realizar mais coisas a partir desse trabalho’.

A recuperação de objetos e documentos teve início no ano passado com um levantamento sobre a sala e como ela poderia ser utilizada para abrigar o acervo e a restauração dos objetos e documentos. ‘Restauramos três grandes telas que na década de 80 foram levadas para o Museu do Estado do Pará (MEP), entre elas a do maestro Carlos Gomes, que desde 1937 ficava exposta no antigo Conservatório. Aqui também estão a máscara mortuária de Carlos Gomes, a batuta do maestro e o piano da professora Guilhermina Nasser, que dá nome a sala,e que também precisou de reparos.

O pesquisador Jonas Arraes, que há anos se dedica a pesquisas sobre a vida do maestro Antonio Carlos Gomes, conta que quando o trabalho teve início o Memorial estava circunscrito a apenas sala onde durante anos funcionou a musicalização, mas após o levantamento a equipe que atuou na restauração das peças concluiu que toda a área do instituto deveria ser transformada em memorial, então todo o conjunto de prédios que integram a instituição fazem parte dessa memória e abrigarão peças do acervo.

Ao visitar o Instituto, será possível entrar em contato com a história da instituição. Nos muros, por exemplo, foram afixadas as placas com os nomes das turmas de formandos do curso técnico, já as paredes do primeiro andar do prédio central foram penduradas os retratos dos diretores e os quadros de formatura, que segundo os pesquisadores, são verdadeiras obras de arte, contendo as fotos dos alunos que concluíram os cursos no instituto a partir de 1932.

Dentre as várias curiosidades encontradas chama atenção a descoberta de como era o ensino no Conservatório em 1955. “Ele já era um Conservatório avançado para a época, dirigido pela Luzia Bela Alves. Havia curso superior de música, ensino para crianças de 04 a 08 anos e até pós-graduação”, informações que surpreenderam o pesquisador.

De acordo com Arraes também foram encontrados muitos recortes de jornais, fotografias, livros raros, documentos imperiais, cartas originais escritas pelo maestro Carlos Gomes. Todo esse material deve ser transformado em uma publicação ainda sem data para ser editada.

Para Arraes, há uma história ainda invisível a ser contada sobre a instituição musical que há 122 anos promove a educação musical em Belém. ‘É um Sítio de pesquisa muito importante em Belém. Tem uma história política, uma história econômica, uma história social, dos costumes. Estamos querendo editar uma publicação com toda essa memória’.

Serviço:

XXXI FIMUPA – 03 a 10 de junho de 2018

Inauguração do Memorial Carlos Gomes

Data: 07 de junho de 2018

Hora: 17h

Local: Instituto Estadual Carlos Gomes

Entrada Franca

FCG: Av. Gentil Bittencourt, 909 - CEP: 66040-174 - Belém / PA - (91) 3201-9450
IECG: Av. Gentil Bittencourt, 977 - CEP: 66040-000 - Belém / PA - (91) 3201-9480

© Copyright 2013 Fundação Carlos Gomes - FCG. Todos os direitos reservados.