Logo do estado

"Música das Américas" é reconhecimento ao nível da educação musical no Pará.

Versão para impressãoEnviar por email

Alguns dos maiores maestros, arranjadores e compositores, nacionais e internacionais, estarão em Belém, entre os dias 17 e 21 de abril, para participar do "Música das Américas". O evento, realizado pelo governo do Estado por meio da Fundação Carlos Gomes, é a primeira fase do XXVI Festival Internacional de Música do Pará, que será realizado em junho. A novidade é que esta primeira fase do festival será dedicada especialmente às bandas sinfônicas, que têm enorme tradição no Pará.

O evento terá a participação dos compositores Hudson Nogueira e Nestor Alderete, dos maestros Dario Sotelo, Mônica Giardini e Marcos Sadão, regente da Banda Sinfônica de São Paulo, e ainda dos maestros norte-americanos Matthew George, da Saint Thomas University, e Shawn Smith, da Corpus Christie University, nos Estados Unidos. Ao lado deles estarão os músicos que integram as bandas de música do Pará, em Belém e no interior. Bandas tradicionais dos municípios de Vigia de Nazaré, São Caetano de Odivelas e Ponta de Pedras terão a oportunidade de aprimorar o conhecimento musical por meio de cursos e oficinas, e também participar de apresentações na capital.

Durante o evento, Belém vai se transformar na capital latinoamericana de estudos e debates em torno das bandas sinfônicas. O objetivo é promover o desenvolvimento artístico, a melhoria do processo de educação musical e uma maior integração social. Estão previstos cursos, palestras, oficinas e oito concertos. Entre as apresentações mais esperadas está a da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo (Bsesp), que fará dois concertos - um na abertura do evento, no dia 17 de abril, às 20h30, no Theatro da Paz.

A Bsesp, que é formada por mais de 80 músicos, virá a Belém com 70 integrantes, quase sua formação original. Considerada a principal banda sinfônica da América Latina, ela se destaca pela versatilidade, pesquisa musical e técnica. São 23 anos atuando na difusão da música e realizando apresentações populares. Em Belém, a banda será regida por Marcos Sadao, que é o regente titular da sinfônica.

Alto nível - O superintendente da Fundação Carlos Gomes, Paulo José Campos de Melo, explica que o "Música das Américas" até então era realizado em São Paulo, mas este ano foi trazido para Belém, como consequência do alto nível do trabalho em educação musical realizado pela Fundação Carlos Gomes. "Os coordenadores artísticos e pedagógicos do evento conhecem a diversidade que se manifesta em um Estado de dimensões continentais, como o Pará, e acredito que o que tem fascinado e chamado a atenção deles é justamente a competência e a criatividade dos mestres de banda do interior, que com intuição desenvolvem um trabalho artisticamente semelhante ao que é realizado nos grandes centros, despertando o interesse em aperfeiçoar estes dons, aprimorando-os tecnicamente", ressalta Paulo José.

O diretor artístico do "Música das Américas", Marcelo Jardim, que é professor de Regência da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), destaca que mais de 70% dos músicos que se tornam profissionais em sinfônicas, orquestras e conservatórios começaram nas bandas de música. Segundo Marcelo Jardim, a realização de um evento como este no Pará representa a consolidação do apoio às bandas de música e à efetiva formação musical desses grupos. "O pensamento que norteia esta primeira fase do festival é fortalecer a tradição, com a inclusão de novas metodologias e uma nova abordagem da banda, como elemento artístico do mais alto nível técnico e musical", destaca.

Sobre os concertos que reunirão músicos de grande prestígio e componentes das bandas sinfônicas de Belém, Marcelo Jardim diz que eles serão realizados com uma forte dose de emoção, por parte de todos os envolvidos. Cada apresentação, assegura o regente, representará a superação e a busca por novas sonoridades, novos resultados melódicos, uma nova proposta artística.

"O público que acompanhar os concertos irá testemunhar uma mudança de posicionamento, que colocará o Estado do Pará, em um futuro próximo, no topo dos que desenvolvem uma política pública para o desenvolvimento de bandas sinfônicas, sendo estas passíveis de atuação em todos os tipos de evento, desde a tradicional procissão do Círio de Nazaré, passando pelas retretas em praças e jardins, até os concertos em teatros, realizados com o mais primoroso toque de qualidade e ética musical", afirma Marcelo Jardim.

PROGRAMAÇÃO

Dia 17 - Banda Sinfônica do Estado de São Paulo - às 20h30 - Theatro da Paz.

Dia 18 - Banda de Música Rodrigues dos Santos (de São Caetano de Odivelas) - às 16h30 - Centur

Banda Sinfônica da FCG - 20h30 - Centur.

Dia 19 - Banda de Música de Vigia de Nazaré - 17h - Centur.

Banda de Música de Antonio Malato (Ponta de Pedras) - 20h30 - Centur.

Dia 20 - Banda Sinfônica do Estado de São Paulo - 20h30 - Arte Doce Hall.

Dia 21 - Banda Sinfônica do Estado do Pará - 11h - Espaço São José Liberto.

FCG: Av. Gentil Bittencourt, 909 - CEP: 66040-174 - Belém / PA - (91) 3201-9450
IECG: Av. Gentil Bittencourt, 977 - CEP: 66040-000 - Belém / PA - (91) 3201-9480

© Copyright 2013 Fundação Carlos Gomes - FCG. Todos os direitos reservados.